Núcleos e Grupos

Núcleo de Estudos em Política e Sociedade

Este grupo de pesquisa tem como objetivo principal a abordagem de pesquisas inscritas na intercessão entre o político e o social. Mais especificamente, pretende-se desenvolver trabalhos que enfoquem tanto aspectos clássicos como participação política, movimentos sociais, teoria de classes e da ação social, quanto aspectos recentes como novas formas de agências políticas, novos mediadores no componente do voto, desregulamentação dos estados nacionais e novas identidades locais entre outros. Assim, o interesse e os trabalhos dos pesquisadores envolvidos vão desde a teoria política clássica e sua atualidade até a preocupação com novos atores políticos que surgiram na arena nacional nas últimas décadas. Neste sentido, estarão reunidas pesquisas sobre a atuação parlamentar; os grupos de pressão; a secularização do Estado Brasileiro; a influência das agencias religiosas no componente do voto; novos movimentos sociais, entre outros.

Líderes: Prof. Dr. Vitor Amorim de Angelo.

Para mais informações acesse aqui.

----------

Núcleo de Estudos Urbanos e Socioambientais

Refletindo o modelo de desenvolvimento capitalista, o processo de expansão urbana desordenada característico de áreas periféricas reproduz os problemas socioambientais, que são historicamente associados a tal modelo. Neste contexto, este grupo de pesquisa visa: contribuir para a reflexão e a melhor compreensão da relação entre expansão urbana e e as vulnerabilidades espaciais e socioambientais, tais como: violência urbana, pobreza e exclusão, precariedade do sistema de saúde e educacional, impactos ambientais de projetos de desenvolvimento (tais como perda da biodiversidade e as emissões de gases de efeito estufa entre outros); e subsidiar, com os conhecimentos produzidos, o processo de formulação de políticas públicas urbanas regionais e locais de modo a torná-las sustentáveis social e ecologicamente. Além das publicações dos pesquisadores com os resultados das pesquisas, cabe ressaltar duas pesquisas desenvolvidas: "Mudanças climáticas, desigualdades sociais e populações vulneráveis no Brasil: construindo capacidades - Subprojeto populações", desenvolvida em parceria com o CERESAN/CPDA/UFRRJ, COEP-Brasil e grupos de pesquisa de cinco universidades feerais com financiamento do CNPq; e o Estudo de políticas públicas de proteção e defesa civil no âmbito das vulnerabilidades e dos desastres socioambientais. ele é composto por 2 eixos: (1) voltado para a compreensão da comunicação entre os níveis nacionais e locais no sentido de difundir ações de redução de risco e desastre; (2) visando verificar em que medida o discurso de políticas nacionais integra os princípios de Hyogo e categorias como vulnerabilidade, resiliência, risco e desastres. Estes eixos visam subsidiar o conhecimento sobre a questão de redução de risco e desastres.

Líderes: Profa. Dra. Teresa Cristina da Silva Rosa.

Para mais informações acesse aqui ou aqui.

----------

Núcleo de Pesquisa Social Aplicada

Sabemos que os métodos quantitativos e qualitativos possuem relevância no cotidiano dos pesquisadores das Ciências Humanas e para  a sociedade como um todo. Hoje processar e analisar dados são atos comuns nas pesquisas sociais, isto significa que devemos possuir noções básicas para realizar tais atos. Com o intuito de incentivar o uso dos métodos quantitativos e qualitativos nas Ciências Humanas, o Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política e o curso de graduação Marketing da Universidade Vila Velha criaram o Núcleo de Pesquisa Social Aplicada, o NPSA. Uma das metas do NPSA é aproximar a comunidade acadêmica da Universidade Vila Velha das atividades de pesquisas sociais oferecendo aos docentes e discentes a oportunidade de se envolverem nas discussões dos métodos de pesquisas, das técnicas estatísticas e das manipulações dos softwares estatísticos.

Líderes: Profs. Dr. Riberti de Almeida Felisbino e Ms. Anselmo Hudson Siqueira Nascimento (MKT/UVV).

Para mais informações acesse aqui.

----------

Grupo Cidades, Espaços Públicos e Periferias

Criado em 2010, o grupo de pesquisa Cidades, Espaços Públicos e Periferias (CEP28) reúne pesquisadores doutores, alunos de pós-graduação e de graduação da Universidade Federal Fluminense e da Universidade Estadual do Norte Fluminense. Neste termo, o grupo se caracteriza por uma interinstitucionalidade em diferentes níveis acadêmicos das duas principais instituições de ensino superior da região norte-fluminense. Os membros do grupo (professores, mestres, graduados, bolsistas de iniciação científica) desenvolvam estudos urbanos nas cidades dos estados do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e de Minas Gerais. Nestes termos, a produção de conhecimento tem uma tripla repercussão: de um lado, contribui para a formação acadêmica dos seus integrantes no que tange à pesquisa. Em seguida, os estudos se articulam em torno da elaboração de mapeamentos de moralidades destas cidades, considerados essenciais para a compreensão dos contextos políticos das mesmas e, em alguns casos, da orientação de algumas das políticas públicas da região. Por fim, a projeção dos estudos acadêmicos nas produções científicas dos integrantes em publicações e eventos científicos vem possibilitando uma contribuição de destaque no que tange as análises socioantropológicas de cidades de pequeno e médio porte. As pesquisas do grupo têm como objetivo principal analisar a construção de problemas públicos em "periferias" urbanas nos estados supracitados. Busca-se, atualmente, contribuir para a compreensão deste conceito nos estudos urbanos contemporâneos. Trata-se de analisar, por contraste, as variações de vozes periféricas que se apresentam no espaço público. Através destas comparações por contraste, as quais permitem uma análise situada e contingente de periferias possíveis nestes estados, buscamos analisar as variações de gramáticas políticas, as diferenciações de vocalizações e as modalidades (também variadas) de acesso ao espaço público.

Líderes: Profas. Dras. Jussara Freire (UFF) e Manuela Vieira Blanc.

Para mais informações acesse aqui.

----------

Grupo Subjetividade, Poder e Resistências

Desenvolver, fomentar e visibilizar pesquisas empíricas e teóricas tangenciadas pelas analíticas de autores como Foucault, Deleuze, Guattari, Agamben, Negri, Becker, Goffman, Simmel, dentre outros que questionam verdades, consensos, relações de poder e seus efeitos na vida cotidiana, perpassando instituições e subjetividades. Trabalhos conjuntos e colaborativos serão fomentados em uma perspectiva interdisciplinar, que envolve principalmente a Antropologia, a História, a Sociologia, a Ciência Política e a Geografia.

Líderes: Profs. Drs. Pablo Ornelas Rosa e Paulo Edgar da Rocha Resende.

Para mais informações acesse aqui.

----------

Grupo Natureza e Sociedade

Líderes: Profa. Dra. Teresa Cristina da Silva Rosa.

----------

Observatório Cidade e Porto

Envolvendo diversos cursos de graduação - Relações Internacionais, Gestão Portuária e Engenharia Ambiental, e um de Mestrado - Sociologia Política, o projeto de Iniciação Científica Observatório Cidade e Porto tem como objetivo a iniciação científica dos alunos a partir do estudo das cidades portuárias, bem como monitorar/observar as propostas de novos terminais portuários para a costa capixaba. O projeto foi criado em 2013 a partir da pesquisa “A Voz da Cidade Portuária: Vitória”, realizada em 2012. O projeto é coordenado pela professora Flavia Nico Vasconcelos, com a colaboração da professora Andreia Coutinho e Silva. Outros professores atuam como voluntários: Werther Krohlin (Ecologia), Daniel Duarte Flora Carvalho (Relações Internacionais/UFPel), Ivana Esteves (Artes Cênicas), José Luiz Gasparini (Engenharia Ambiental), Mario Rodrigues de Vasconcelos Neto (Economia), Elizabeth Nader (Comunicação e Fotografia), Maria da Penha Smarzaro Siqueira (Mestrado em Sociologia Política), além de dois alunos do Mestrado: Felipe Ramaldes Correa e Luiz Sérgio Henriques. Observatório Cidade e Porto (OCP) é um projeto de Iniciação Científica que se propõe a estudar as cidades portuárias considerando possibilidades para melhorias na interface cidade e porto e para o desenvolvimento socioeconômico local a partir de processos inovadores associados às cidades criativas e projetos e políticas públicas já concretizados em cidades portuárias ao redor do mundo. Iniciativa inovadora, a criação do Observatório Cidade e Porto e as investigações e debates a ele vinculados partem de conceitos novos - como cidades criativas – ou com pouca produção e investigação – como cidades portuárias, articulando-os a um elemento central ao crescimento e desenvolvimento sustentável brasileiro: os portos. Esses são os três temas principais ou linhas de pesquisa ao redor do qual acontecerão as pesquisas, publicações e demais projetos do Observatório.

Para mais informações acesse aqui.

Líderes: Profa. Dra. Flávia Nico Vasconcelos.