Bolsistas de Iniciação Científica Júnior participam de Seminário Final na FAPES

Publicada em 09/01/2012

O primeiro projeto de Iniciação Científica Júnior da UVV, com financiamento da FAPES, foi idealizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Ecossistemas em parceria com professores do curso de graduação em Ciências Biológicas e Tecnólogo em Gestão Ambiental. O projeto intitulado “SOLUM-AQUA: avaliação da qualidade ambiental dos solos e águas superficiais capixabas, como alternativa de inserção científica e formação sócio-ambiental de estudantes do ensino médio” foi coordenado pelo professor Alessandro Coutinho Ramos e com a orientação dos professores Paulo Dias Ferreira Júnior, Leonardo Barros Dobbss, Marcelo da Silva Moretti, Fabrício Saleme de Sá e Levy de Carvalho Gomes. Os mestrandos em ecologia de Ecossistemas e graduandos da UVV tiveram participação direta no desenvolvimento das atividades.


A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof. Geraldo Costa Alves, localizada no bairro Boa Vista, no mesmo bairro da sede da UVV, foi beneficiada com este projeto voltado para a inserção de jovens do ensino médio nos laboratórios de pesquisas da UVV. A escolha desta escola, se justificou pelo excelente padrão de estrutura e nível de formação de alunos. Assim, o projeto visou despertar em estudantes do ensino médio as suas habilidades de produzir conhecimentos científicos na Área de Ecologia de Ecossistemas, com foque no meio ambiente, e suas relações com os seres vivos.


Para alcançar este perfil foi de fundamental importância a prática da Iniciação Científica Júnior suportada por alunos da graduação e pós-graduação. Para o sucesso dos projetos desenvolvidos, os professores coordenadores utilizaram de uma estrutura de ensino focada no desenvolvimento de projetos científicos ambientais integrados, que fomentaram a pesquisa científica em torno de eixos temáticos, inter-relacionando-os com um conjunto de atividades comuns. A avaliação dos alunos foi realizada de forma continuada, através do acompanhamento das atividades, de seminários e produção de resumos científicos e/ou relatórios. Nas reuniões com os orientadores foram abordados temas de educação ambiental e sustentabilidade de forma ao estudante atuar como agente disseminador da ciência e educação ambiental na sua escola e na comunidade em que vive.

 

O sucesso foi tamanho que muitos destes alunos se inscreveram na FAPES para concorrerem ao Nossa Bolsa e tiveram como escolha curso da UVV ambiental. Um novo projeto foi aprovado na FAPES recentemente e iniciarás as atividades fevereiro sob a coordenação do professor Leonardo B. Dobbss.