Geografia do Crime e Arquitetura do Medo

04/07/2017 09:36:59

O sucesso continua para o livro “Geografia do Crime e Arquitetura do Medo”, de Pablo Lira, professor da Graduação em Arquitetura e Urbanismo e do Mestrado em Segurança Pública. Depois de dois anos da publicação do livro, em 2016 os 1.000 exemplares impressos do livro se esgotaram. E mesmo assim a procura não acabou. A demanda foi tão grande que, com apoio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Observatório das Metrópoles, Pablo lançou a 2ª edição em formato digital, via editora Letra Capital.

Pablo conta que a criminalidade violenta está se expandindo nas cidades brasileiras e que, em consequência disso, a chamada “arquitetura do medo” se faz cada vez mais presente nos espaços urbanos. “A transformação expressa por tal morfologia foi um motivo para desenvolver a investigação teórica e empírica que compõe o livro”. O professor ainda conta que “o medo relativo à violência vem influenciando as estruturas socioeconômicas e processos de segregação urbana, bem como formas e funções da arquitetura”.

Estatísticas da Organização das Nações Unidas (ONU) revelam que, no mundo, são registrados mais de 500 mil homicídios por ano. Só no Brasil, são cerca de 60 mil. São dados alarmantes. O Brasil lidera o ranking de países mais violentos do mundo. Pablo comenta que a área urbana é o palco principal desse problema. “Tal violência está potencialmente concentrada nas cidades, o que nos permite falar em violência urbana e geografia do crime. Dessa forma, torna-se inegável a relevância das pesquisas e produção do conhecimento no campo da Segurança Pública”.

Em um contexto de violência, criminalidade e medo, não é raro vermos muros altos, grades, guaritas, cercas elétricas, torres, alarmes, circuito de vídeo-monitoramento, entre outros recursos que funcionam como meios de “proteção”. A obra tem objetivo de trazer uma reflexão sobre como, em tempos contemporâneos, as cidades estão sendo construídas com a presença de elementos da arquitetura medieval ou prisional.

Para fazer download do livro, clique aqui!