Competências para o mercado de trabalho em tempos de pandemia

13, abril de 2021

Lembro do primeiro dia de aula em uma disciplina na faculdade, que certo professor disse: “neste primeiro encontro vamos estabelecer uma espécie de contrato psicológico”. A partir dessa fala, lembro que o professor discorreu algumas palavras sobre o conceito deste contrato, que em suma, significa a relação saudável e construtiva entre estudante e professor.

A figura do professor é muito emblemática na construção de competências do aluno. Pois estamos diante da figura de um mestre que dedicou sua carreira profissional ao ofício de ensinar e orientar o caminho acadêmico e profissional. No outro polo, aquele que está a construir sua jornada com base na construção de conhecimentos e na busca pelo “fazer sentido” das coisas.

Este contrato psicológico diz muito sobre uma classificação das competências do século XXI. Aliás, no contexto de pandemia tornou-se imprescindível, a necessidade de desenvolver certas habilidades, não só aquelas mais softs, mas também as hard skills.

Desenvolver as competências comportamentais ou de relacionamento, conhecidas como Soft Skills, é essencial para qualquer profissional que deseja se tornar/manter empregável em um contexto de pandemia.

 

Vamos a algumas delas:

  • Ser colaborativo: Aqui está a chave do engajamento! Ser colaborativo significa trabalhar com espírito de equipe e pensar como um time. É uma habilidade fundamental para quem quer se tornar um bom líder e se manter no time.
  • Ser empático: Significa enxergar o mundo no olhar do outro;
  • Saber ouvir: Ouvir 80% e falar 20% é fundamental para aprender e fazer sentido das coisas;
  • Ser cordial: Um “oi, como vai, tudo bem?” é e sempre será muito bem-vindo em qualquer relação pessoal ou profissional;
  • Ser flexível e compreensível: Tudo pode ser resolvido. Saber negociar é uma importante habilidade para o profissional do século XXI;
  • Saber comunicar bem: A comunicação eficaz é aquela realizada de forma clara, objetiva, transparente e com feedback do receptor da comunicação. Realizar perguntas do tipo: “ficou claro?, tem alguma dúvida?, podemos seguir assim?, combinado?” são super importantes para certificar se sua mensagem foi compreendida.

 

Perceberam que as soft skills se relacionam com habilidades do “saber” e do “saber ser”? Na verdade, a literatura conceitua competência, de modo geral, como um conjunto de saberes, são eles: “saber”, “saber fazer” e o “saber ser”.

As soft skills representam este conjunto de habilidades das competências comportamentais. Por outro lado, as hard skills são aquelas habilidades relacionadas com o “saber fazer”. Aqui temos outra competência mãe, a competência técnica.

Em um ambiente de trabalho, você já ouviu alguém usar frases do tipo: “fulano executa muito bem!”, “fulano é bom de serviço!”, “fulano faz tudo sozinho!”?

Pois é, quando um colega de trabalho é reconhecido dessa forma, estamos diante de um profissional que desenvolve competências técnicas, um colaborador que desenvolve bem as hard skills. 

Agora, quando esse profissional mescla as softs skills com as hard skills, temos então “o auge do auge”! Apresento a você o profissional do século XXI, antenado às principais demandas e necessidades que o mercado de trabalho requer, principalmente em um contexto de pandemia.

 

 


Roberto Rodrigues
Mestre em Administração
Tutor do ensino a distância