Egressa de Arquitetura conta como foi participar de reforma do Parlamento Inglês

22, agosto de 2018

O Palácio de Westminster, também conhecido como a Casa do Parlamento Inglês, considerado como um dos maiores parlamentos do mundo, possui mais de 1000 salas, 100 escadarias e 5 km de corredores. A sua localização estratégica na Idade Média, na margem do rio Tâmisa, fez dele a principal residência dos monarcas ingleses.

Algumas modificações foram feitas ao longo da história, devido, principalmente, ao incêndio de 1834, que se iniciou em uma padaria, e os bombardeios durante a 2ª Guerra Mundial. Contudo, em 1847, a estrutura do atual Parlamento estava praticamente toda restaurada, de acordo com os desenhos do arquiteto Charles Barry.

Agora, imagine ter a oportunidade de fazer parte da equipe que trabalhou no novo projeto de modelagem do Parlamento, em 2016! Foi o que aconteceu com a nossa egressa de Arquitetura e Urbanismo.

Eliane Schmidt Antunes concluiu sua primeira graduação em Arq&Urb na Inglaterra, entre 2011 e 2015, e então resolveu retornar ao Brasil.

Aqui, ela ingressou na UVV para validar o registro de arquiteta no país. Durante o curso, foi estagiária e funcionária da Divisão de Infraestrutura, Manutenção e Logística (DIMLOG) da própria universidade.

Ao finalizar a graduação, retornou para a terra da Rainha, em 2016. Durante 4 meses, procurou emprego em empresas de arquitetura e foi surpreendida pela oportunidade de integrar a equipe de modelagem que iria reformar o Palácio do Parlamento. Para ela, um dos fatores que a ajudaram a entrar na equipe foi o conhecimento do software Revit, cujo primeiro contato se deu durante as aulas na UVV.

“A UVV contribuiu muito. A instituição instiga o aluno e oferece embasamento. Nos mostraram a necessidade de aprender as novas tecnologias na nossa área profissional”, ressalta. Segundo ela, os professores foram fundamentais em sua conquista em Londres. “Sem eles, eu não conseguiria. Eles me deram ótimas referências. A instituição também me apoiou desde o momento que eu reiniciei o curso até o momento que eu comecei o trabalho em Londres.”

Para ela, o maior desafio era a Arquitetura Clássica. Agora a maquete eletrônica do Parlamento Britânico está entregue para os arquitetos responsáveis e eles têm o prazo de 30 anos para fazerem a restauração final. Com o trabalho finalizado, Eliane está realizando um dos seus sonhos, que é trabalhar em uma empresa de arquitetura.

Antes de embarcar de volta para Londres, ela deixou um recado especial para todos os alunos de Arquitetura e Urbanismo da UVV:

“Busquem. Busquem sempre! Nunca parem, nunca desistam. Sejam inventivos. Nós inventamos, nós criamos.  O ser humano busca. O arquiteto tem que buscar mais”, finaliza.