Especialização em Agronegócio: Tecnologia e Sustentabilidade

O conteúdo do Curso de Pós-Graduação Agronegócio: Tecnologia e Sustentabilidade foi cuidadosamene pensado com o propósito de atualizar conhecimentos na produção agrícola sustentável, com ênfases em viabilidade econômica da produção, na menor agressão ao meio ambiente, com minimização de resíduos de agroquímicos, e na melhoria na qualidade, visando o abastecimento dos mercados interno e externo.
O curso foi estruturado com vistas a proporcionar conhecimentos teóricos e aplicados à realidade das principais cadeias produtivas do agronegócio do capixaba, entre as quais serão priorizadas as seguintes:
• Café, pimenta do reino, mamão, cacau, abacaxi, banana e coco.
Ao final do curso, o profissional estará habilitado para criar e executar estratégias de alto nível. Com conhecimento vasto e habilidades diferenciadas, poderá atuar nas cadeias de produção local e internacional.
O estudante de Pós-Graduação da Universidade Vila Velha – UVV tem acesso livre à melhor infraestrutura acadêmica do Espírito Santo. O corpo docente é formado por profissionais experientes, com influência dentro e fora do ambiente acadêmico.

Além disso, a Pós UVV possibilita inúmeras oportunidades de networking. Acontecem eventos, palestras e aulas especiais durante todo o curso, para aproximar o aluno das melhores oportunidades de crescimento profissional.

Atualizar conhecimentos na produção sustentável visando redução do custo de produção, menor agressão ao meio ambiente com minimização de resíduos de agroquímicos e melhoria na qualidade visando mercados interno e externo. Serão abordadas as seguintes cadeias produtivas: café, pimenta-do-reino, mamão, cacau, abacaxi, banana e coco.

Objetivos Específicos

Estabelecer critérios para a seleção adequada de áreas destinadas a implantação dos cultivos;

Abordar sobre condições físicas do solo mais adequadas para a produção;

Demonstrar a importância da calagem, fertilização direta no solo e fertirrigação para a produção;

Discorrer sobre métodos de diagnose de pragas, doenças e plantas invasoras;

Inferir sobre o MIP no controle de pragas, doenças e plantas daninhas visando o uso racional dos agroquímicos;

Debater sobre métodos que visem a minimização de resíduos no meio ambiente;

Discorrer sobre as características de espécies e variedades de culturas, adaptadas ao norte do ES;

Expor sobre métodos de irrigação, suas características e eficiência;

Explanar sobre mercados e canais de comercialização de produtos do agronegócio;

Instruir sobre certificação e rastreabilidade na produção agrícola.

O curso é destinado a profissionais de nível superior.


Unidade de Linhares

As aulas serão realizadas presencial e quinzenalmente: sexta-feira (19h00 às 22h30) e sábado (8h às 11h30  e 12h30 às 16h).

O Curso terá duração de até 15 meses e está estruturado em 12 disciplinas e quatro Seminários, totalizando 372 h/aula. Uma disciplina ministrada por mês, cujo conteúdo será oferecido preponderantemente sob formato de teleaulas.

As aulas e atividades presenciais, quando for o caso, serão oferecidas nas instalações da Universidade Vila Velha – UVV, no POLO LINHARES.

1. A turma só será confirmada quando alcançar o mínimo de 25 alunos matriculados.

2. Todos os cursos são reconhecidos com excelência pelo MEC/INEP.

3. A Universidade trabalha com profissionais com experiência prática, de mercado, e profundo conhecimento teórico.

4. A UVV trabalha com desconto de 10% na mensalidade para ex-alunos, empresas conveniadas e grupos de 05 ou mais alunos.

Mais informações pelo telefone 27 – 3421 2263/2261

PREVISÃO DE INÍCIO: Fevereiro de 2021.

O corpo docente do Curso é formado por doutores, mestres e especialistas professores da UVV e professores convidados.

Enio Bergoli da Costa

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Espírito Santo (1985) e especialização em Administração Rural pela Universidade Federal de Viçosa (1995) com experiência no Agronegócio. Foi Diretor Presidente do Incaper de 2003 a 2008 e Secretário de Estado da Agricultura do Espírito Santo de 2010 a 2014. Profissional de carreira do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural – Incaper, Brasil.

José Roberto Macedo Fontes

Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa (1993), mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (1995) e doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal-Melhoramento Genético) pela Universidade Federal de Viçosa (1999). Atualmente é professor do ensino superior e pós-graduação e Consultor-Sócio da empresa Germinar Consultoria e Assessoria Agrícola LTDA. Tem atuado na área acadêmica com Pesquisa Aplicada, Metodologia da Pesquisa, Controle de Qualidade e Certificações e Gestão Ambiental. Como consultor, atua principalmente na área de Controle e Certificações no Sistema Integrado da Qualidade.

Laércio Zambolim

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1970), mestrado em Microbiologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1973) e doutorado em Fitopatologia – University of Florida (1980). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitossanidade, atuando principalmente nos seguintes temas: doenças, café, fitossanidade, manejo integrado e controle. É coordenador do Curso de Pós-Gradução Lato Sensu em Proteção de Plantas desde 1983 até o presente, curso esse oferecido pela UFV em parceria com a ABEAS.

André Guarçoni Martins

Possui Graduação em Engenharia Agronômica (1995), Aperfeiçoamento em Pesquisa na área de Fertilidade do Solo e Adubação (1995-1997), Mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal – 1999) e Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas (2004), sendo todos os cursos realizados na Universidade Federal de Viçosa. Atualmente é Pesquisador (manejo de culturas e adubação) do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e Professor da Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI). É ainda membro titular do Conselho Editorial do Incaper, Coordenador do Laboratório de Analises Químicas de Solo e Planta no mesmo Instituto e Vice-Diretor do Núcleo Leste da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. Tem experiência nas áreas de Pesquisa, Consultoria e Ensino, com ênfase em Fertilidade do Solo, Adubação e Nutrição de Plantas, atuando principalmente nos seguintes temas: amostragem e fertilidade do solo; formas de aplicação e aproveitamento de fertilizantes tradicionais e alternativos, minerais, orgânicos ou organo-minerais; cafeicultura (conilon e arábica) e fruticultura.

Sara Dousseau Arantes

É Engenheira Agrônoma com Mestrado e Doutorado em Agronomia/Fisiologia Vegetal, na área de Fisiologia do Crescimento e Desenvolvimento de plantas, pela Universidade Federal de Lavras. Atua como pesquisadora no INCAPER desde 2013, onde coordena o Laboratório de Fisiologia Vegetal e Pós-colheita. Desenvolve atividades de docência, no período noturno, no curso de Agronomia do Centro Universitário FAESA/Polo de Sooretama, lecionando as disciplinas de Fisiologia Vegetal, Produção e Tecnologia de Sementes, Português Instrumental, Metodologia de Pesquisa e Projetos TCC. Atua como Professora e Orientadora no Mestrado em Ciência, Tecnologia e Educação da Faculdade Vale do Cricaré e no Programa de Pós-Graduação em Agricultura Tropical do Centro Universitário Norte do Espírito Santo, da Universidade Federal do Espírito Santo, lecionando as disciplinas de Ecofisiologia Vegetal, Propagação de Plantas e Seminário. Desenvolve trabalhos em linhas de pesquisa na Fisiologia de Crescimento e Desenvolvimento de Plantas e Ecofisiologia, onde busca compreender os mecanismos de respostas das plantas aos estresses ambientais e os fatores que induzem o desenvolvimento vegetativo e reprodutivo, visando desenvolver estratégias de manejo para aumento da tolerância aos aos estresses ambientais e da produtividade e qualidade, com as culturas do abacaxizeiro, mamoeiro, cacaueiro, pimenteira-do-reino e cafeeiro.

David dos Santos Martins

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1980), mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal), com área de concentração em Entomologia, pela Universidade Federal de Viçosa (1985) e doutorado em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (2011), sendo parte do doutorado, realizado no Instituto Valenciano de Ivestigaciones Agrarias (IVIA), Valência, Espanha. Atualmente é pesquisador voluntário no Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). Tem experiência na área de Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de Pragas e Biodiversidade de Insetos.

Cláudio Pagotto Ronchi

Concluiu os cursos de Agronomia (2000), mestrado em Fitotecnia (2002) e doutorado em Fisiologia Vegetal (2005) pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Atuou como pesquisador do Incaper, investigando a fisiologia do cafeeiro conilon. Publicou artigos científicos, livro e capítulos de livros sobre o manejo de plantas daninhas e fisiologia de cafeeiro. Desde 2007 é professor da UFV. Leciona disciplinas teóricas e práticas relacionadas às áreas de Cafeicultura, Plantas Daninhas e Fisiologia Vegetal. Desenvolve projetos de pesquisa sobre a fisiologia da produção do cafeeiro e manejo de plantas daninhas em café. É orientador no curso de Mestrado em Manejo e Conservação de Ecossistemas Naturais e Agrários. É membro do Gtec Cerrados/Syngenta. Coordenou o Curso de Agronomia do Campus UFV – Florestal de 2013 a 2016. Ministra cursos e palestras sobre Fisiologia da Produção do Cafeeiro e sua interação com o clima, em eventos técnicos e de extensão.

José Geraldo Ferreira da Silva

Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1981), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1984) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1999). Atualmente é professor da Faculdade Vale do Cricaré e pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente nos seguintes temas: irrigação, precipitação, manejo de irrigação, papaya, climatologia, meteorologia agrícola, gestão ambiental e desenvolvimento sustentável, educação ambiental.

Elidio Gama Torezani

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (1984), com mais de 30 anos de experiência prática nas áreas de irrigação e fertirrigação, empresário.

Edney Leandro da Vitória

Graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1997), Mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1999) e Doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2010). Atualmente é professor de dedicação exclusiva da Universidade Federal do Espírito Santo, Campus São Mateus. No ensino atua como professor das disciplinas de Mecânica, Motores e Máquinas Agrícolas para a graduação em Agronomia e as disciplinas de Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas, Agricultura de Precisão e Redes Neurais Aplicadas na Agricultura no Programa de Pós-Graduação em Agricultura Tropical (PPGAT/UFES). Atual Coordenador do PPGAT/UFES. Desenvolve pesquisas na graduação e pós-graduação. Consultor Ad hoc das revistas: CERES, Engenharia na Agricultura, Engenharia Agrícola, Coffe Science, Comunicata e Semina. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Mecanização Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: Máquinas e Implementos agrícolas, Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas.

Romario Gava Ferrão

Doutor e Mestre em Genética e Melhoramento de Plantas pela UFV (1983, 2004). Especialista em Melhoramento Genético de Milho pelo Centro Internacional de Milho e Trigo – CIMMTY, México (1993). Graduado em Engenharia Agronômica pela UFES (1980). Pesquisador científico do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural – Incaper desde 1984. Bolsista de produtividade em pesquisa – PQ2/CNPq (2011 a 2016) e Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora – DT2/CNPq (2017- 2020). Coordenador Estadual do Programa de Cafeicultura (Incaper e do Espírito Santo) (2005/2018). Chefe do Centro Regional de Pesquisa Norte ES (1998 – 2000). Professor de Metodologia Científica, Projetos de Pesquisa, Estatística e Orientação de TCC desde 1996 (Unilinhares, Fabavi, Rede de Ensino Doctum). Coordenador geral da Pesquisa das Unidades de Multivix (a partir de 2016). Orientador e coorientador de estudantes de graduação e pós-graduação. Coordenador de seis projetos de pesquisa e transferência de tecnologia e colaborador de dez outros (Incaper, Consórcio Pesquisa Café, Conab, Fapes, CNPq, Multivix) nas seguintes áreas/subáreas de pesquisa: genética e melhoramento, genética estatística, biometria, genética quantitativa, fitomelhoramento, estimativa de safra de café. Coordenador do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba na área de cafeicultura PEDEAG (2003, 2007 e 2016). Coordenou Programas de desenvolvimento e fomento de café no Espírito Santo: Renovar Café Arábica (2008 – 2017), Renova Sul Conilon (2013 – 2017), Campanha de Melhoria da Qualidade do Café (2008/2017). Membro da Câmera de Assessoramento de Ciências Agrárias da FAPES. Membro do Conselho Editorial do Incaper (2011/2018). Coordenador de eventos regional, estadual, nacional e internacional, destacando-se o Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas (2009) e a Conferência Internacional de Coffea canephora (2012). Coordenou e colaborou no desenvolvimento, registro e/ou proteção de cultivares de milho (4), cultivares de café conilon (11) e a recomendação de cultivares de milho e sorgo (50) e variedades de café arábica (16). Consultor ‘ad hoc’ de publicações de instituições de pesquisa.Editor do periódico M-SR Multi -Science Research e coordenador de pesquisa da Empresa Brasileira de Ensino e Pesquisa e Extensão S/A- Multivix. Produção técnico-científica de mais de 350 trabalhos, entre livros e capítulos livros, artigos científicos, resumos simples e expandidos, circulares e boletins técnicos, documentos, entre outros. Autor do livro "Metodologia Científica para Iniciantes em Pesquisa" (2003, 2005, 2008, 2012). Editor técnico do livro "Café Conilon" 1 e 2 versões (2007, 2017) e do Conilon Coffee 3rd edition (Epub e pdf 2019). Coordena visitas e missões técnicas nacionais e internacionais para conhecer as pesquisa de Café no Espírito Santo. É palestrante e conferencista em eventos estaduais, nacionais e internacionais. Recebeu Premiações e homenagens como: Honraria Indiana, The Karnataka Planters Association – Bangalore, Índia (2013), 10º Inoves na Categoria Resultados para a Sociedade (2014); Capixaba do Ano 2015, categoria Tecnologia; Medalha do Mérito do Sistema Confea/Crea e Mútua (2016); Comenda Jerônimo Monteiro com honraria máxima do Governo do Estado do Espírito Santo (2017), Comenda Dário Martinelli, Assembleia Legislativa do EES (2018), Comenda do Mérito Agrícola da Assembleia Legislativa do EES (2019). Os termos mais frequentes na contextualizados de produção cientifica e tecnológica são: Café conilon, Coffea canephora, genética e melhoramento, genética e melhoramento, biotecnologia, cultivares, biometria, gestão.

Lúcio de Oliveira Arantes

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Lavras (2007). Mestre em Genética e Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Lavras (2009), com ênfase no melhoramento de espécies cultivadas e genética quantitativa. Atualmente é pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER), onde atua na área de Genética e Melhoramento de Plantas, com ênfase nas seguintes culturas: pimenta-do-reino, café, abacaxi, feijoeiro e pupunheira.

José Aires Ventura

em graduação (B.Sc.) em Agronomia (1973), especialização em Micologia (1975), Mestrado em Fitopatologia (Agronomia), na área de concentração em Epidemiologia, pela Universidade Federal de Viçosa (1984) e Doutorado em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa em 1993. É Pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural – Incaper, desde 1976, tendo ocupado a gerência do Laboratório de Fitopatologia de 1976 a 1989; foi Chefe do Departamento de Planejamento e Operações Técnicas de 1988 a 1989, Diretor Técnico de 1995 a 1999 e Chefe da Área de Pesquisa do Incaper de 2000 a 2016. É orientador credenciado nos programas de pós-graduação em Biotecnologia e em Produção Vegetal da Universidade Federal do Espírito Santo-UFES e do programa de Doutorado em Biotecnologia da RENORBIO. Tem uma produção bibliográfica superior a 640 trabalhos incluindo artigos em periódicos nacionais e internacionais, livros e capítulos de livro, resumos em períodicos e anais de eventos científicos. Possui 15 produtos tecnológicos, 6 patentes e registros depositados, 2 software, 1 processo ou técnica e outros 318 itens de produção técnica e científica. Recebeu mais de 15 prêmios e/ou homenagens, com destaque para o Prêmio Frederico de Meneses Veiga, da Embrapa. Atua na área de Fitopatologia e Biotecnologia. Em suas atividades profissionais interagiu com 240 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Interagiu com a Empresa Brasileira de Ensino Pesquisa e Extensão como professor e orientador de estudantes de graduação. Atualmente tem colaboração com a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) na execução de pesquisas e na orientação de estudantes dos cursos de Mestrado e Doutorado em Biologia Vegetal e em Biotecnologia e no Mestrado da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória. É consultor ad hoc junto a várias instituições de ensino, pesquisa e fomento, sendo coordenador de 7 projetos de Pesquisa em Fitopatologia e Inovação. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica e tecnológica são: Doenças de Plantas, Controle, Manejo, Fitopatologia, Biotecnologia, Abacaxi, Banana, Mamão, Fusarium, Fungos e Resistência.

Duração: 15 Meses
Regime: Quinzenal
Local: Linhares
Telefone: (27) 3421-2110
Email: dpg@uvv.br
Parcelas: 1 Matrícula de R$ 280,00 + 18 Parcelas de R$ 560,00 *Inscrições pagas até dia 30/11/2020 terão desconto de 15% nas parcelas do curso *Inscrições pagas até dia 31/12/2020 terão desconto de 10% nas parcelas do curso *Inscrições pagas até dia 31/01/2021 terão desconto de 7,5% nas parcelas do curso.

Matriz curricular

  • 1. Mercado nacional e internacional, certificação e rastreabilidade das principais culturas do agronegócio capixaba

    30h

  • 2. Fertilidade do Solo e Nutrição de plantas

    30h

  • 3. Fisiologia Básica

    30h

  • 4. Manejo integrado de doenças (MID)

    30h

  • 5. Manejo integrado de pragas (MIP)

    30h

  • 6. Manejo integrado de plantas daninhas (MIPD)

    30h

  • 7. Métodos de Irrigação e Fertirrigação

    30h

  • 8. Fisiologia aplicada: desenvolvimento de plantas e tolerância a estresse

    30h

  • 9. Tecnologias de aplicação de defensivos agrícolas

    30h

  • 10. Café conilon: variedades, manejo e pós-colheita

    30h

  • 11. Pimenta-do-reino: variedades e manejo cultural

    30h

  • 12. Fruticultura: variedades e manejo cultural

    30h

COORDENADOR(A)

Nara Sthefania Tedesco

Nara Sthefania Tedesco é Engenheira Agrônoma (2000) e Mestre em Genética e Melhoramento  de Plantas (2003) pela Universidade Federal de Viçosa. Filha de produtores rurais do noroeste do Espírito Santo,  Nara Tedesco iniciou sua carreira em 2003 na Fertilizantes Heringer S/A onde permaneceu por 14 anos. Em 2017, assumiu a Gerência de Produção Animal pela Secretaria de Estado da Agricultura do Espírito Santo e em 2018 esteve à frente do Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper) como Diretora Presidente daquela instituição. Atualmente, Nara Tedesco é Consultora no Agronegócio sendo formada também, em Coaching Pessoal e Profissional e em Programação Neurolinguística.

Você tem interesse em conhecer a UVV?

Os câmpus da UVV-ES possuem infraestrutura de padrões internacionais, com complexos laboratoriais de alta tecnologia e diversos serviços pensados para tornar a experiência do aluno inesquecível. Você pode conhecer melhor a UVV-ES fazendo um tour virtual, ou agendando uma visita. Seja bem-vindo a #FamíliaUVV.