InovaWeek

24, maio de 2017

Nos dias 16 e 17 de maio, o campus Boa Vista foi palco do InovaWeek – Meeting de conhecimento com a inovação, o maior evento de inovação acadêmica do estado. A exposição teve mais de 100 trabalhos interdisciplinares inscritos. Envolvendo quase todos os cursos de graduação, o evento representa a implantação da metodologia ativa, que é baseada no aprendizado através do desenvolvimento de projetos.

Com três pilares: InovaTech, InovaSocial e InovaSaúde, o evento reuniu produções de todas as áreas de graduação em um único lugar. Incentivando os alunos a produzirem trabalhos inovadores e inspiradores, a mostra é um local de ampla troca de conhecimento e experiência.

A palestra de abertura do InovaWeek foi comandada pelo diretor presidente da FAPES, José Antônio Bof Buffon, e também teve a participação do Prefeito de Vila Velha, Max Filho. Além das exposições dos trabalhos, foram feitas competições de pontes de palitos de picolés, de robótica e guindaste.

O evento teve início em 2016, com a proposta de envolver todos os alunos para criar e apresentar novos projetos de ensino-aprendizagem na área Tecnológica. Neste ano, aconteceu a segunda edição da mostra, agora englobando as áreas de Humanas e Sociais e a área da Saúde.

O coordenador da Área da Saúde, João Vicente Franquini, ressalta a importância do evento e o caráter de incentivo à criatividade e um novo olhar do aluno. “Hoje podemos ver que foi uma decisão acertada, principalmente através do comportamento do nosso aluno, que se encantou com a possibilidade de inovar. Além disso, os projetos são coisas práticas, plenamente factíveis e com o objetivo e possibilidade de melhorar a vida das pessoas”.

O InovaTech compete um desafio para desenvolver o melhor projeto. O InovaSocial desenvolve projetos ou serviços para a solução de problemas sobre a temática Cidades Sustentáveis. O InovaSaúde cria soluções para os problemas sobre a temática Qualidade de Vida.

Marcelo Camponez, coordenador da Área Tecnológica, conta que o aluno precisa ter conhecimento, habilidade e atitude e isso é exposto na mostra. “Aqui a gente passa a bola para o aluno. Eles aprendem a lidar com isso. São pessoas que pensam diferente, de áreas diferentes. O evento junta todo mundo com um objetivo em comum para fazer sair do papel, virar um produto”.

A coordenadora da Área de Humanas e Sociais, Márcia Valéria de Carvalho, diz que a integração de todas as áreas no evento fez com que a experiência fosse uma das melhores. “O mais importante é o aprendizado que o aluno vivencia. Com grupos interdisciplinares, eles estão dividindo conhecimento, aprendendo uns com os outros e isso torna essa experiência muito rica”.