Pequenas alterações na boca podem indicar câncer

19, novembro de 2018

O câncer de boca é o décimo câncer mais comum na escala de incidência. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), mais de 15 mil novos casos da doença são diagnosticados por ano, no Brasil, o que torna um problema de saúde pública. Os sintomas podem variar conforme o desenvolvimento da doença e incluem o aparecimento de feridas, aftas, mal hálito persistente, dor em torno do dente, feridas que não se curam em torno de duas semanas, entre outros.

Pensando nisso, é desenvolvido na Clínica de Odontologia da UVV, o projeto “Prevenção ao câncer de boca”, pela professora Priscila Dias Peyneau. No projeto, os pacientes aprendem a realizar o autoexame da boca e os alunos são orientados sobre a importância de cuidar dos pacientes como um todo e não só olhar para os dentes, já que os sinais e sintomas podem se localizar em qualquer lugar da boca.

É importante lembrar que nem todas as feridas e manchas na boca são sinais de câncer bucal, mas cada manifestação deve ser avaliada por um dentista especializado na área. Se a doença for detectada e tratada nas primeiras fases, há grandes chances de cura.

Na clínica de odontologia da UVV, são realizados os exames clínico e físico, juntamente com uma anamnese (entrevista realizada pelo profissional de saúde). No exame intra bucal, é verificado se há a presença de alguma ulceração, mancha branca ou avermelhada e, quando necessário, o paciente é encaminhado para biópsia.

O projeto busca, além de capacitar os alunos no aprendizado quanto ao diagnóstico, orientar e conscientizar a população quanto o autoexame, para evitar novas doenças e possibilitar o diagnóstico precoce.

A marcação de consulta pode ser feita na recepção da Clínica ou por telefone, (27) 3421-2170. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 17h30.