Projeto de apoio a refugiados da UVV é referência nacional

15, agosto de 2018

Existem cerca de 70 milhões de refugiados em todo o mundo, atualmente. Isso quer dizer que 1 a cada 113 habitantes do planeta vive nesta condição.

Para apoiar e auxiliar os refugiados que chegam ao estado, surgiu o Núcleo de Apoio aos Refugiados no Espírito Santo (NUARES), fundado em 2004 pela Professora Viviane Mozine, que até hoje coordena o projeto, ao lado do professor Rafael Simões.

 

Equipe do Nuares UVV

 

O grupo, referência nacional no acolhimento de refugiados, firmou um Acordo de Cooperação com a Organização das Nações Unidas (ONU), recentemente, e ganhou o aval da organização para desenvolver ações que diminuam o impacto negativo da mudança de país na vida das pessoas amparadas.

O Núcleo surgiu a partir da angústia da professora Viviane frente ao drama vivido pelos refugiados mundo afora. Ela como, Doutora em Ciências Sociais e professora do curso de Relações Internacionais, enxergou na UVV oportunidades para contribuir com a mudança desse cenário: estudando, analisando o problema, passando a diante esse conhecimento e apoiando os refugiados que aqui estão.

A aluna do 2º período de Relações Internacionais UVV, Camila Belmont Polchera, conta que foi justamente o projeto que a fez escolher o curso.

“Eu encontrei no NUARES uma forma tangível de ajudar os refugiados. Entrei no projeto logo no 1º período e, hoje, em parceria com uma colega, estou pesquisando o impacto que o refúgio causa nas crianças”, explica.

O projeto tem grande participação de alunos do curso de Relações Internacionais da UVV por ter ligação direta com o tema, mas é aberto para todos que tenham interesse em participar. De acordo com o Coordenador do projeto, Rafael Simões, a ação do NUARES se dá no tripé fundamental de uma instituição universitária: pesquisa, ensino e extensão.

“Nós pesquisamos o tema, estudamos e até publicamos livros. Já foram lançadas três publicações organizadas pela professora Viviane Mozine. O lançamento mais recente é A Questão Palestina e os Refugiados. Ano passado participamos do congresso da Associação Latino-Americano de Sociologia (ALAS), o mais prestigiado na área social, que aconteceu em Montevidéu, e também marcamos presença no 6º Congresso Internacional da UFES/Paris Est que ocorreu em Vitória.”

Além de produzir conhecimento e pesquisa sobre o assunto, o estudo de tema também é feito por meio da disciplina Direitos Humanos dos Refugiados na graduação em Relações Internacionais e no Mestrado em Segurança Pública da UVV.

 

Frantschesca Ntumba é cangolesa e recebeu apoio do Nuares quando chegou ao ES

 

>> Conheça a história de Frantschesca Ntumba: Apoiada por Universidade, solicitante de refúgio doa leite para crianças capixabas

 

Já a terceira parte do tripé é a extensão em que, efetivamente, o NUARES apoia os refugiados ou solicitantes de refúgio. Nesse caso, o projeto assume um importante papel de receptividade aqueles que procuram por um refúgio.

O NUARES é o núcleo que mais recebe demandas no Espírito Santo. Segundo o professor Rafael Simões, no último semestre, o projeto acolheu seis pessoas. “Nós tentamos ajudar da maneira possível, não só conhecer o problema do ponto de vista acadêmico e estudá-lo, mas também ajudar essas pessoas, facilitando a integração social.”

O apoio realizado auxiliar na regularização dos documentos, no ensino do idioma e, principalmente, na integração social do indivíduo. O NUARES faz parte da #FamíliaUVV e nós nos orgulhamos disso.